Indústria cresce 4,7% e tem melhor novembro desde 2010

A produção da indústria brasileira cresceu 4,7% em novembro de 2017 frente a igual mês do ano anterior. Foi a maior desde 2010, quando o avanço havia sido de 5,3%, informou nesta sexta-feira (5) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com outubro, na série com ajustes sazonais, a atividade industrial aumentou 0,2%, no terceiro número positivo seguido. Com isso, o ganho acumulado chegou a 0,9% em três meses.

O IBGE revisou o dado de outubro de uma alta de 0,2% para 0,3% na comparação com o mês imediatamente anterior.

De acordo com o gerente da Coordenação de Indústria do IBGE, André Macedo, dentre as grandes categorias econômicas a de bens de consumo duráveis, com destaque para os automóveis, e a de bens intermediários, em especial a metalurgia, celulose e parte da produção de alimentos, foram as principais responsáveis pelo avanço da produção em novembro, no confronto mensal.

No acumulado do ano até novembro, a produção industrial teve alta de 2,3%. Já em 12 meses, o avanço foi de 2,2%, o melhor resultado desde setembro de 2013, quando o crescimento havia sido de 2,3%.

Recuperação lenta

Dos 11 meses de 2017 avaliados pelo IBGE, somente dois tiveram resultado negativo na produção industrial – março e agosto. Isso sugere, segundo Macedo, que a indústria brasileira tem se recuperado, embora com lentidão.

“A magnitude do crescimento dá um pouco essa leitura de recuperação gradual. Claro que há uma melhora de ritmo da produção, mas os resultados positivos ainda ficaram muito próximo da margem”.

O pesquisador destacou que em termos de patamar de produção, em novembro a indústria ficou 16,7% distante de seu pico histórico, registrado em junho de 2013. “Mas, ainda assim, é o melhor patamar desde outubro de 2015”.



menu
menu