Carlos Tavares: Boas perspectivas Brasil-China, BB imprivatizável e o trabalho de Peng

JAIR/XI

O Diário do Povo – maior jornal do mundo, com mais de 3 milhões de exemplares – publicou longa e esclarecedora reportagem sobre a visita do capitão Jair, com declarações incisivas de ambos os presidentes. Xi, logo no início, afirmou que “a China está pronta para importar mais produtos brasileiros de alto valor agregado e expandir a cooperação na área da agricultura, energia, mineração, aeroespacial e construção da infraestrutura”. Por seu turno, Bolsonaro expressou o desejo de trabalhar com Xi na esperança de “expandir o comércio e o investimento bilateral nas áreas de ciências e tecnologia, aeroespacial e esportes”. Acrescentando que, “o Brasil abrirá seu mercado para acolher empresas chinesas a investir na construção da infraestrutura e desenvolvimento de petróleo e gás”. Ainda bem.

BANCO DO BRASIL

Semana passada, o presidente do Banco assustou o mercado com a declaração: “Privatizar o BB é inevitavel” (O Globo, 26/10). Apesar de reconhecer que o banco é “extremamente eficiente”, o presidente Novais insiste em ser mais realista que o próprio rei, ministro Guedes, que havia tranquilizado o mercado ao afirmar que o BB, assim como a Petrobrás, estavam fora de cogitação nas privatizações. Dado o extraordinário valor do BB, com altos lucros alcançados, será que ele quer entregar o Banco aos chineses, os únicos com capacidade de adquiri-lo. A China dispõe dos três maiores bancos do mundo.

PENG LIXUAN

Essa mulher excepcional, está a altura do marido, o presidente da China, Xi Jinping. Afora os seus múltiplos afazeres como primeira dama, assumiu, também, a posição de enviada especial das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, que promove a educação das mulheres. Semana passada, na sede da Unesco, em Paris, foi entregue o prêmio de Educação de Meninas e Mulheres, oferecido pela China (ela). Os vencedores foram instituições não-governamentais da Costa Rica e da Espanha.



menu
menu